sábado, 8 de janeiro de 2011

« SALVEM AS BALEIAS!... BASTA DE MATANÇA... »

 CRIMES da HUMANIDADE SILENCIOSA
                                                                                                                                                         





Em Fevereiro de 2010 aderi a uma campanha contra a matança das baleias intitulada «Whales Swimming To Japan» e criei uma, personalizando a "minha" baleia conforme está representada na foto em cima. 

Dei-lhe o nome de "Samurai", já que ela, entre milhares de outras baleias virtuais, ia combater contra a matança das suas irmãs de carne e osso, no Japão. 

Recebeu a matrícula de participante com o nº 168462 e, lá seguiu ela, na sua cruzada arriscada de ao chegar lá, também ser arpoada por se imiscuir nos negócios dos humanos, que assim se auto-proclamam: Humanos!

Nunca mais tive notícias desta campanha e da sua acção solidária; o texto abaixo publicado, talvez ajude a 'esclarecer' sobre o silêncio que calou tantas baleias virtuais, com  milhares de padrinhos.


>+<



EUA e Japão negociaram acordo secreto para derrubar defensores de baleias
07.01.2011
PÚBLICO



Os Estados Unidos, um dos países que mais defende as baleias, negociou com o Japão a sua ajuda a derrubar a Sea Shepherd, que luta contra a caça nipónica aos cetáceos, em troca de Tóquio reduzir o número de animais abatidos todos os anos, revelam mensagens diplomáticas reveladas pelo WikiLeaks.

Segundo o jornal “The Guardian”, o Japão e os Estados Unidos propuseram-se a investigar a situação fiscal da Sea Shepherd e a agir contra os activistas, no âmbito de um acordo político para reduzir a caça à baleia na Antárctica.

Quatro mensagens confidenciais da embaixada norte-americana em Tóquio e o Departamento de Estado em Washington revelam que os diplomatas dos dois países negociaram em segredo um acordo de compromisso, antes da reunião anual do ano passado da Comissão Baleeira Internacional, organismo que regulamenta a caça à baleia.

Os Estados Unidos propuseram que o Japão reduzisse o número de baleias mortas por ano no santuário para estes cetáceos na Antárctida em troca do direito legal para caçar ao largo das suas próprias zonas costeiras. Além disso, os Estados Unidos propuseram ratificar legislação que daria “garantias de segurança nos mares”, numa referência a uma actuação contra grupos como a Sea Shepherd que, há anos tentam travar as frotas nipónicas. Esta organização tornou-se num motivo de embaraço e vergonha para o Japão, depois de ter impedido a sua frota de atingir a quota anual de animais mortos, revelam ainda as mensagens divulgadas pelo WikiLeaks.

Numa das mensagens, com data de 2 de Novembro de 2009, os diplomatas japoneses escreveram: “seria mais fácil para o Japão conseguir fazer progressos nas negociações da Comissão Baleeira Internacional se os Estados Unidos agissem contra a Sea Shepherd”. O Japão esforça-se por acabar com a moratória desde 1986 contra a caça comercial à baleia, imposta por aquela comissão internacional.

Uma semana depois, os japoneses voltaram a pressionar Washington, dizendo que “os protestos violentos da Sea Shepherd podem limitar a flexibilidade do Governo do Japão nas negociações”.

As mensagens diplomáticas sugerem que os Estados Unidos propuseram-se a investigar a situação fiscal da organização.

O “The Guardian” diz também que o acordo terá sido anulado pelo Reino Unido e União Europeia em Junho de 2010, depois de um grupo de países - liderado pela Austrália, União Europeia e nações da América Latina - se ter oposto.

Esta quarta-feira, dois navios da Sea Shepherd – “Steve Irwin” e “Gojira” – envolveram-se em confrontos com dois baleeiros, com os activistas a lançar bombas de mau-cheiro para o convés dos navios japoneses. Estes responderam com canhões de água.

O responsável máximo da Sea Shepherd, Paul Watson, já reagiu a estas mensagens reveladas pela WikiLeaks. Para a organização, “o mais importante destes documentos é a declaração do Japão em como a Sea Shepherd tem sido responsável pelo não cumprimento das quotas de caça à baleia. Isto valida completamente as acções da Sea Shepherd”.



BALEIAS  -  Canção de ROBERTO CARLOS contra a matança das baleias




4 comentários:

Teresa disse...

Só dois comentários:
Um sobre esta insanidade da caça desregrada à baleia, às focas bebés, mesmo aos golfinhos, completamente ao arrepio das convenções internacionais. Continuamos a fingir que somos civilizados e a fechar os olhos a estas práticas bárbaras e que põem em perigos espécies já tão dizimadas pelo homem.
O outro comentário sobre o efectivo serviço público que o Wikileaks tem prestado, ao divulgar estes dados e permirtir-nos compreender um pouco melhor como o nosso mundo é governado. Provavelmente, o seu mentor, ao invés de ser preso, deveria ser agraciado com um prémio qualquer.

César Ramos disse...

(...) os ambientalistas mudaram de táctica no que diz respeito à caça das baleias.

Um grupo de associações está a pressionar a OMS, no sentido de agir com a finalidade de proteger a saúde pública, porque de acordo com o divulgado, a carne de baleia estaria contaminada com mercúrio.

Informação dada pela BBC, pode não ser suficiente para evitar a caça de baleias ou levar mesmo a uma completa proibição.

A captura comercial destes cetáceos prossegue em locais como as ilhas Faroe, uma região autónoma da Dinamarca, ou no Japão, onde anualmente também se matam milhares de golfinhos para consumo humano.

Os países que defendem a caça às baleias argumentam que os níveis de captura não ameaçam a existência da espécie destes animais e que a caça é feita apenas p/satisfazer necessidades alimentares, algo que os ambientalistas rejeitam.

Um intervenção da OMS poderia fazer pender a balança a favor das baleias; era só... quererem!

César

Luisa disse...

César,

Acto desumano! este de matar baleias.

Por causa do vil metal tudo se faz, até barbaridades!!!
Tentamos ignorar, ao calar-mo-nos.
Bom post, muito oportuno!

Swt disse...

Tantos animais e pessoas flagelados em nome de tantas espécies de predação! É O MUNDO QUE VAMOS TENDO!