sexta-feira, 16 de julho de 2010

« ARRANHADELAS FELINAS... de AMIZADE!! »

OLÁ...!
Eu... sou, a... JAMILA!

.
Festinhas de 'gato'
na
Micha
arisca


.



« Defensor da classe
e...

das lindas
donzelas »

.



« O GATO »



Que fazes por aqui, ó gato?

Que ambiguidade vens explorar?

Senhor de ti, avanças, cauto,

meio agastado e sempre a disfarçar

o que afinal não tens e eu te empresto,

ó gato, pesadelo lento e lesto,

fofo no pêlo, frio no olhar!

De que obscura força és a morada?

Qual o crime de que foste testemunha?

Que deus te deu a repentina unha

que rubrica esta mão, aquela cara?

Gato, cúmplice de um medo

ainda sem palavras, sem enredos,

quem somos nós, teus donos ou teus servos?






POEMA de:
Alexandre O' Neill

1 comentário:

Luisa disse...

A Jamila está com "cara" de caso. A Micha parece-me meiguinha e é muito bonita.
A Zoe ia adorar este post, já sinto saudades dela.

O poema de O` Neill é muito bonito.

Penso que não somos donos nem servos, somos amigos. Considero a minha gata minha tudo, é um familiar. Por vezes quando a chamo digo-lhe para vir à mãezinha.

«Um cão, eu sempre disse, é prosa;

Um gato é um poema.»

Jean Burden