domingo, 20 de junho de 2010

« A FLOR MAIOR do MUNDO... para SARAMAGO »

JOSÉ SARAMAGO
1922 - 2010

.
Nobel da Literatura
1998




.
Vídeo com a história infantil "A Flor máis grande do Mundo ",autoria e voz de José Saramago.


Imagens que dispensam mais palavras





.
Retrato do poeta quando jovem


Há na memória um rio onde navegam
Os barcos da infância, em arcadas
De ramos inquietos que despregam
Sobre as águas as folhas recurvadas.

Há um bater de remos compassado
No silêncio da lisa madrugada,
Ondas brancas se afastam para o lado
Com o rumor da seda amarrotada.

Há um nascer do sol no sítio exacto,
À hora que mais conta duma vida,
Um acordar dos olhos e do tacto,
Um ansiar de sede inextinguida.

Há um retrato de água e de quebranto
Que do fundo rompeu desta memória,
E tudo quanto é rio abre no canto
Que conta do retrato a velha história.






.
Poema de
: José Saramago

(In OS POEMAS POSSÍVEIS, Editorial CAMINHO, Lisboa, 1981. 3ª edição)

10 comentários:

Luisa disse...

Poema e vídeo de encantar.

Bela homenagem a um Homem singular da nossa Literatura.

Obrigada César.

Abraços

César Ramos disse...

Luísa,

Eu é que agradeço o comentário. Quando faço uma postagem nunca estou à espera de comentários; porém, lá no fundo, conto sempre com umas palavrinhas!
E, bem assim, uma coisa que tinha para dizer a alguém e não tinha quem, digo-lhe agora a si:

- Ao rever o post, verifiquei uma coincidência que me arrepiou. Talvez esteja a ser exagerado mas... as imagens finais do filme mostram Saramago em 'boneco' - plasticinas? parece a técnica do filme 'A revolta das galinhas'- a parar... e a tirar o chapéu da cabeça.. num gesto muito solene...! sei que no filme ele tirará o chapéu à flor!
Mas o meu imaginário, levou-me a pensar que tirou o chapéu a ele mesmo,... em câmara ardente,... na fotografia em baixo.

Abraços
César

momo disse...

Que entrada más bella amigo.
LLevo dias mirando por internet todas las noticias sobre Saramago y hoy pensé que tú seguramente habrias hecho un homenaje sentido ..y no me equivoqué.Es muy emocionante
un abrazo

César Ramos disse...

Momo,

Obrigado pelas palavras e pela confiança. Claro que tinha de homenagear Saramago.

Eu não voto Cavaco, nem ando metido nas igrejas inquisitoriais... muito embora muitos que votam nele ou que são católicos, tenham sentido a perda deste vulto da literatura e do humanismo!

Só o 'ex-futuro' PR é que resolveu uma vez mais fazer ridícula figura!

No meio da polémica da ausência do PR nas cerimónias fúnebres, ainda não ouvi isto que aqui vou escrever:

- Saramago deve ter ficado contente com aquela ausência (...)

Tinha o Alfobre em missão de divulgação de um Concerto por uma boa causa, e vim aqui ao Munho prestar a homenagem.

Um abraço
César

Tais Luso disse...

Nossa, que emoção ao ver estas fotos...
Não cabem palavras, apenas emoção. Bebi na taça de sua sabedoria; ficava a ouvi-lo - em entrevistas - como se eu fosse uma menina aprendiz. Mas ficou seu legado aos portugueses, aos brasileiros, ao mundo.

Um beijo
Tais luso

César Ramos disse...

Tais Luso,

Adorei a sua apreciação, e agradeço-lhe ter escrito isso tudo aqui no Munho.

Fiquei muito contente por ver a senhora ao lado do esposo ali em cima, na 'secção' de seguidores.
É uma honra para mim ter o casal como apoiante e encorajador.

Obrigado aos dois!

No blog Alfobre publiquei uma postagem sobre música e lembrei-me de si! É a Méditation de Thais...!

Cumprimentos.
César Ramos

Cris disse...

A literatura ficou mais silenciosa depois que Saramago foi encontrar com Deus....rs
Ele, que não acreditava em nada, agora deve ter certeza que seu dom era divino.

Um beijo grande pra vc, meu Amigo!

Sueli disse...

César, o mundo realmente ficou mais pobre! Foi uma grande perda. Justa e linda homenagem a Saramago. Parabéns! Com relação ao que comentaste em meu blog, saiba que ficarei pelo menos um ou dois dias em Lisboa, como sempre faço quando vou a Portugal. Impossível deixar de passar por aí. Abração!

César Ramos disse...

Cris,

Obrigado pela visita ao blog e também pelas belas palavras que aqui inseriu.

Sem dúvida que Saramago tinha potencial e um dom especial para ser quem foi (...)

Bjs.
César

César Ramos disse...

Sueli,

Ôba! É assim que se diz? O programa dessa viagem fica assim mais bem distribuído e promissor!

Foi uma grande perda, mas a controvérsia que sempre rodeia os grandes vultos, tem pretendido, infrutiferamente, manchar este período que é de luto.
Refiro-me ao L'Osservatore Romano que devia num momento destes, ter-se mostrado verdadeiramente Cristão.

A Glória da História vai consolidar ainda mais no futuro, o grande valor deste Homem e da sua Obra.

Temos um historiador que é o Professor José Hermano Saraiva, católico e salazarista convicto, que um dia respondeu isto numa entrevista ao Semanário Expresso:

- «... Quem acho que será lembrado daqui a 500 anos em Portugal? Olhe!... O Otelo, porque foi o militar que arrancou com a revolução do 25 de Abril de 1974, o General Spínola, porque foi o 1º Presidente e renunciou dramaticamente, o Dr. Mário Soares, que é o homem da reconciliação da família portuguesa, e José SARAMAGO porque mereceu o Prémio Nobel! E não porão na História o nome de mais nenhum...!»

Isto dito por um ferrenho católico e salazarista, tem muito que se lhe diga!
Acho eu (...)

Abração
César Ramos