terça-feira, 9 de março de 2010

OS MOINHOS de ÁGUA


Moinhos de água


.


Moinhos de Água e Moinhos de Rodízio

O registo mais antigo que se conhece e que alude ao moinho de água de roda horizontal, encontra-se num epigrama de Antipratos de Salónica, o qual se presume date de 85 a.C..
Contudo, existem outros registos, nomeadamente arqueológicos, os quais apontam para a existência deste sistema na Dinamarca no século I a.C., e mencionado num poema na China do ano 31 da nossa era. Já relativamente ao moinho de água de roda vertical, é pela primeira vez mencionado por Vitrúvio numa obra datada de 25 a.C..
A roda horizontal à qual se chama rodízio, é composta por um conjunto de palas dispostas radialmente, as quais recebem a impulsão do jacto de água que nelas bate.
A difusão deste tipo de engenhos hidráulicos foi muito rápida por toda a Europa, devido à profusão e características dos cursos de água aí existentes. Na época medieval a sua posse era essencialmente um privilégio dos senhores feudais, os quais cobravam pesados impostos a quem os utilizasse.
O aumento da cultura dos cereais por parte de pequenas comunidades rurais, levou à crescente expansão principalmente dos moinhos de roda horizontal ou rodízio.
Em Portugal, a introdução dos moinhos de água deve-se presumivelmente aos Romanos, sendo o moinho de rodízio aquele que mais se difundiu, principalmente nas regiões do norte do país.
A sua utilização subsistiu até aos nossos dias e segundo o autor Jorge Dias, existiriam em Portugal no ano de 1968, cerca de 10.000 moinhos ainda em actividade, dos quais aproximadamente 7.000 seriam de água e destes 5.000 seriam de rodízio.
Moinhos de Rodete Submerso

Outro tipo existente de moinhos hidráulicos de roda horizontal, são os moinhos de rodete submerso. Este sistema utilizava uma roda larga e forte a que se dá o nome de rodete, trabalhando esta submersa dentro de uma câmara cilíndrica (poço de pedra ou dorna), onde a água ao entrar a faz girar num sistema de turbina.
Este tipo de moinhos era especialmente utilizado nas regiões onde o caudal dos rios era mais forte e onde era comum a água atingir níveis elevados.
Se no caso de um moinho com rodízio, este ficaria submerso impedindo a sua laboração, no caso do rodete esta poderia continuar a laborar.
A sua implementação verificou-se especialmente no sul do país, como por exemplo no rio Guadiana.

1 comentário:

Luisa Moreira disse...

É sempre bom aprender! Bom post...

Abraços
Luisa